Vale a pena morar perto de outros brasileiros nos Estados Unidos

Existem regiões na Florida nas quais a presença de brasileiros é muito intensa. Mas será que vale a pena morar nessas regiões?

Existem pontos positivos e negativos nessa escolha. Quando sua família muda para um pais que fala uma língua diferente, morar perto de pessoas que falam a sua língua, pode é claro, fazer essa mudança se tornar muito menos traumática. Alguns membros das famílias, em algumas situações, não se adaptam rapidamente a essa mudança. A escola pode virar um pesadelo nessa fase de adaptação. Ter contato na escola com outras crianças que falam a sua língua, pode ser um porto seguro para minimizar o impacto nesses primeiros momentos de adaptação. Mas é muito comum também o contrário acontecer, uma adaptação simples e rápida e as crianças voltando pra casa, já no primeiro dia de aula, com novos amigos e cheias de boa histórias pra contar.

kids-in-class

O lado bom de ter contato com brasileiros é óbvio, mas isso gera uma outra situação. As crianças, por comodidade acabam ficando junto aos grupos formados por outras crianças brasileiras. Isso cria um enorme atraso no aprendizado da nova língua. O mesmo ocorre com os pais, que fazem amizades com os vizinhos brasileiros e transformam o Português na língua mais falada durante todos os dias. A vida é muito mais fácil dessa forma é claro, mas o processo de adaptação, acaba se tornando muito mais demorado e algumas vezes em um problema para toda a família. Queira ou não queira, você não está mais no Brasil, e a todo momento, todos terão a obrigação de se comunicar. Situações simples, como atender uma ligação de Telemarketing, pode virar uma grande confusão. Se você precisar ligar para a operadora de TV a cabo, ir a uma reunião na escola ou fazer um pedido no Drive Thru, tudo isso deixam de ser situações naturais do cotidiano, e acabam virando um grande pesadelo.

Magic-switch-prank

O início justifica o fim? Em alguns casos sim. Não existe uma bola de cristal para você saber se alguém na sua família terá problemas de adaptação. Mas a escolha da região certa para morar, é uma decisão que deve ser tomada com a participação de toda a família. A opinião e a participação de todos, em todo o processo, é fundamental para minimizar os impactos da mudança. Todos tem que se sentir um pouco responsáveis pelas escolhas que foram feitas. O ideal é que todos ajudem na escolha da casa, que visitem as escolas e façam passeios pela região, ou até se for possível, passar uma temporada em uma casa alugada, antes da decisão final ser tomada.

É comum ouvir pessoas dizendo, que depois de 6 meses morando nos Estados Unidos, os filhos já falavam inglês perfeitamente. Mas isso é sempre muito relativo.

Esses são alguns dos fatores que interferem diretamente nesse tempo de aprendizado:

  • as crianças já estudavam inglês antes da mudança?
  • por quanto tempo elas estudaram?
  • com que idade se mudaram?
  • a escola tem muitos alunos brasileiros?
  • falar inglês perfeitamente é se comunicar ou ficar fluente na língua?

Existe um longo caminho entre aprender a língua e se tornar totalmente fluente nela. E além disso, ainda existe o problema do vocabulário. Muitos pais acham que os filhos já estão falando o Inglês fluente, mas na verdade, o filho só fala melhor do que os próprios pais. As crianças são como esponjas, aprendem realmente muito rápido, mas a fluência e a expansão do vocabulário sempre vão requerer mais tempo, bastante tempo. A leitura é fundamental para aprimorar o vocabulário, afinal são milhares de palavras novas que tem que ser inseridas na vida dessas pessoas. Não adianta apenas decorar o dicionário, pois além conhecer as palavras, tem saber pronunciar, onde e como usar.

Um dia você vai descobrir que seu filho fala um inglês tão perfeito, que os americanos acreditam que seu filho nasceu nos Estados Unidos. Mas mesmo depois disso, ainda há um longo caminho pela frente, pois se você voltar hoje para o Brasil a falta da prática e de um vocabulário mais extenso, podem deteriorar muito do que foi aprendido.

Faculdade-Sala-de-aula

Com os adultos a coisa é bem diferente, o aprendizado é sempre muito mais demorado. A cabeça está sempre cheia e já não funciona tão bem como funcionava antes.

Muitos adultos vem morar na América utilizando o Visto de Estudante-F1 e acabam encontrando na escola o mesmo problema que as crianças. Muitas escolas de inglês, tem uma enorme quantidade de brasileiros. Muitos inclusive, vão para aula sem a menor pretensão de aprender, apenas marcam presença na aula para garantir o status do visto. O que isso quer dizer? Esses alunos não prestam atenção e só se comunicam em Português. Você no meio dessa situação, acaba também não conseguindo prestar atenção na aula e não aprende nada.

Existem algumas escolas de inglês que são parte de um programa para estrangeiros dentro do Colleges (Universidades). Esses cursos, são pouquíssimo frequentados por brasileiros, pois são programas que preparam o aluno para a Universidade. O ensino é mais sério, os professores mais capacitados e o método de ensino é muito mais eficaz. A possibilidade de você realmente aprender a língua, em muito menos tempo é muito maior. Fora o fato de o período de férias dessas instituições, ser o mesmo das escolas regulares. O que facilita bastante a vida de toda a família.

É fato que não existe um padrão para uma situação de mudança como essa. Cada família e cada membro da família, tem sua personalidade e sua forma de enfrentar essas situações. Vale ouvir outras experiências e conversar bastante. O resto, só o tempo dirá.

Leia Também
Vídeos
Canal EUA esteve acompanhando o primeiro evento da BABC no IDrive Nascar em Orlando. O evento contou com a presença de importantes representantes de diversos grupos sociais e políticos, que se uniram para trocar experiências, fortalecer negócios e ajudar indivíduos e famílias que necessitam de suporte ou informações em sua vida nos Estados Unidos.
Falamos com a Presidente do Conselho da BABC, Amy Litter e com a fundadora do People Who Make a Difference, Marcia Romero.Apresentação: Ralf Furtado
Câmera: Bruno Furtado

Inscreva-se em nosso Canal !!!
Curta nossa página do FACEBOOK: https://www.facebook.com/futeboleua/

 

Estivemos na Bike Week de Daytona, o maior evento de motos do mundo que está na sua 74ª edição. Mais de 500.000 visitantes estiveram na cidade de Daytona para participar desse espetacular encontro de muita festa e confraternização com motociclistas e admiradores de todo o mundo.

Apresentação: Ralf Furtado
Câmera: Bruno Furtado

Inscreva-se em nosso Canal !!!
Curta nossa página do FACEBOOK: https://www.facebook.com/futeboleua/

Voltar