Pular roleta do metrô de Nova York deixará de ser crime

Até agora, a infração poderia resultar em até um ano ano de prisão e uma multa de 1.000 dólares, segundo o código penal do estado de Nova York

Pular as roletas do metrô de Manhattan e não pagar deixará de ser delito a partir de setembro, anunciou nesta sexta-feira o procurador do distrito, Cyrus Vance. A decisão tem o objetivo de desafogar os tribunais e as prisões de Nova York.

Até agora, a infração poderia resultar em até um ano ano de prisão e uma multa de 1.000 dólares, segundo o código penal do estado de Nova York.

Em 2016 foram detidas apenas em Manhattan cerca de 10.000 pessoas por esse motivo, segundo Vance.

Cerca de 60% foram julgadas. O restante dos casos foi deixado de lado pelas autoridades, segundo o porta-voz do procurador.

LEIA TAMBÉM: Médico mata 2 pessoas em hospital no Bronx NY

A partir de setembro, o procurador – junto com a prefeitura e a polícia – tentará “reduzir de forma drástica” o número de pessoas denunciadas por não pagar o metrô, explicou o procurador de Manhattan.

Em vez da prisão, serão propostas penas alternativas como trabalhos pedagógicos, controles psicológicos e outras medidas para reparar os danos causados. Vance também prevê manter a multa de 1.000 dólares.

“As denúncias penais dessas pequenas infrações não violentas não deveriam fazer parte do reformado sistema judicial do século XXI”, apontou Vance em comunicado.

Por isso, “se eliminarão as prisões desnecessárias e serão reduzidos os riscos de deportação e de perda de moradia e emprego, que muitas vezes acompanham o processo penal”, disse.

LEIA TAMBÉM: Venus Williams é culpada por acidente de trânsito em Palm Beach Gardens

Vance e a polícia de Nova York já anunciaram em março de 2016 um primeiro pacote de medidas para reduzir a quantidade de detenções e as denúncias penais de delitos menores, como urinar em via pública ou jogar papel no chão.

As autoridades esperam que essas medidas reduzam o número de denúncias para 50.000 neste ano. Em 2009 chegaram a 93.562.

VIDA EUA: Nos Estados Unidos, existe preconceito com brasileiros?

VIDA EUA: Como escolher uma escola nos Estados Unidos

Por AFP

Leia Também
Vídeos

Falamos com Victor Pagliari Giro, mais conhecido como PC. Jogador que recentemente conquistou uma vaga no time titular do Orlando City, depois de passar por outros clubes dos Estados Unidos como o Fort Lauderdale Strikers e o Tampa Bay Rowdies. 

Inscreva-se em nosso Canal do YOUTUBE !!
Curta nossa página do FACEBOOK !!

  • PC você pode nos explicar o porque do apelido PC ?

– Bom, PC porque quando era garoto ainda, que jogava no Corinthians falavam que eu parecia outro jogador que o nome dele era Paulo César, aí como tinha essa semelhança minha com ele e até o jeito de jogar, canhoto a posição tudo, e aí começaram a me chamar de PC. E aí no começo eu até tentei mudar para deixar o meu nome mesmo, mas aí todo mundo começou a pegar PC, PC, PC… E aonde eu vou hoje, todo mundo me conhece como PC. Então hoje às vezes, quando me chamam pelo meu nome mesmo, até difícil eu atender, mas tranquilo, é um nome legal eu tô conseguindo levar bem.

  • Como é que se deu essa sua ascensão dentro do futebol americano, como é que você tá sentindo isso? Você acha que o mercado americano é um mercado interessante para para brasileiros que não tem espaço no Brasil, devido à concorrência, você acha que vale a pena investir aqui?

– Não só para brasileiros, mas como também para todo o jogador. Acho que o crescimento aqui no Estados Unidos está excelente, acho que em um futuro próximo vai estar uma liga brilhante. Já é uma liga muito boa, acho que com mais 3 ou 4 anos vai estar fantástica. Então acho que vale a pena sim, como tem muitos jogadores nomeados vindo para cá, como o Kaká, Schweinsteiger, entre outros. Então acho que tem tudo para para virar uma liga brilhante.

LEIA TAMBÉM: Quem é “PC”, jogador brasileiro em acensão no Orlando City?

Apresentação: Ralf Furtado
Câmera: Henrique Furtado

 

Canal EUA Sports acompanhou Ronaldinho Gaúcho, Ronaldo Fenômeno, Elias e D’Alessandro na participação da Disney Parade do evento especial da Florida Cup 2016. Fomos ao Magic Kingdom acompanhar a parada da Disney com os craques do futebol brasileiro

Inscreva-se em nosso Canal do YOUTUBE !!
Curta nossa página do FACEBOOK !!


Apresentação: Ralf Furtado
Câmera: Jorge Lameiras

O timão goleou o Vasco da Gama no estádio Bright House Networks Stadium, que pertence a UCF (University of Central Florida). A partida valia por uma das semi-finais do Torneiro da Florida, onde o Corinthians, após a vitória por 4×1 sobre o Time da Colina, enfrentará o vencedor da outra semi-final ,entre São Paulo e River Plate da Argentina. Falamos também com o ator Bruno Mazzeo, torcedor do Vasco que esteve no estádio torcendo para o seu time.

Inscreva-se em nosso Canal do YOUTUBE !!
Curta nossa página do FACEBOOK !!


Apresentação – Ralf Furtado
Câmera – Jorge – Lameiras

Voltar