Orlando City também estará representado nas Olimpiadas

MonicaAlves

A zagueira Mônica do Orlando Pride, time feminino do Orlando City, foi uma das jogadoras convocadas, na lista das 18 atletas que vão compor a seleção brasileira feminina, que disputará os Jogos Olímpicos do Rio 2016. Mônica é a quinta jogadora do Pride a ser oficialmente convocada para competir nas Olimpíadas do Rio.

Monica junta-se as companheiras do Pride que atuam por suas seleções como: Alex Morgan (EUA), Josée Bélanger (Canadá), Steph Catley (Austrália) e Laura Alleway (Austrália) como as jogadoras que atuam fora do seu país de origem, convocadas para as lista de 18 jogadores de cada seleção nacional. A meio-campo Kaylyn Kyle (Canadá) e a goleira Ashlyn Harris (EUA) também foram convocadas, porém como suplentes da equipe que vai disputar os Jogos Olímpicos.

Mônica já defendeu a Seleção Brasileira Feminina em grandes competições, mas em Jogos Olímpicos será a primeira vez. Garantida na Rio 2016, a zagueira, trata este como o principal momento da sua carreira. Mesmo participando de todo o processo antes da competição, ela revela que a ficha só caiu mesmo quando viu o seu nome na lista do técnico Vadão e pela festa das companheiras de equipe.

GettyImages-477325996.0

A experiência de Mônica na Seleção Brasileira não é pequena. Ela conquistou o ouro com o grupo no PAN do ano passado, inclusive balançando a rede em mais de uma partida da campanha, e tem participações em outras competições importantes pela Canarinho. A Olimpíada, porém, era um objetivo de sua carreira e, agora com a vaga assegurada, a zagueira quer retribuir a confiança da comissão técnica e o apoio que recebeu dos familiares fazendo bonito na Rio 2016.

O seleção brasileira estréia na competição na fase de grupos no dia 3 de agosto contra a China, às 15:00 no estádio do Engenhão, seu primeiro adversário pelo Grupo E.

Monica fez 11 jogos pelo Orlando Pride nesta temporada, e mostrou sua versatilidade jogando em ambas as posições da zaga, dando muita segurança ao meio-campo.

 

 

Leia Também
Vídeos

Você chega, diz a marca, o modelo e o ano do carro que você precisa das peças, retira o ticket com a localização dos veículos e pronto. Leve sua mala de ferramentas e retire você mesmo a peça que você precisa. o Local se chama U Pull & Pay, que significa, você pega e paga, e é assim mesmo, um self-service de peças usadas. No final, antes de sair, você mostra o que você retirou e faz o pagamento das peças. O preço é muito bom, bem mais em conta do que nos ferro-velhos comuns.

Apresentação – Ralf Furtado
Câmera – Jorge Lameiras

Visite nosso site: http://www.futeboleua.com
Visite-nos no Facebook: https://www.facebook.com/CanalEUA/

Ferro-Velho

Voltar