Ioga com cabras é a última moda nos Estados Unidos

Nova modalidade é realizada em sítios pelo país com cabras anãs nigerianas que vagueiam enquanto os praticantes de ioga fazem suas rotinas de exercícios

Addonna Ebrahimi se alonga em seu colchonete de ioga tentando manter a postura da cobra, enquanto duas cabras bebês se equilibram em suas costas.

Bem-vindos à “ioga com cabras”, a última moda nos Estados Unidos: jovens e idosos fazem fila para participar destas aulas populares que deixam os participantes não só dizendo “namastê”, mas também gargalhando.

A nova modalidade é realizada em sítios pelo país com cabras anãs nigerianas – cabras em miniatura da África Ocidental – que vagueiam enquanto os praticantes de ioga fazem suas rotinas de exercícios.
“No início eu tinha um pouco de medo porque não sabia se as cabras iam pular nas minhas costas”, diz à AFP Ebrahimi, depois de participar de uma aula nos arredores de Los Angeles.

LEIA TAMBÉM: Menina de 12 anos faz parto do irmão com ajuda do médico em Jackson, no Mississippi.

“Mas depois que você está lá e sente o calor do animal, e você está no pasto, sob o sol, com as árvores e o céu azul em volta, você se sente relaxado e em paz”, conta Ebrahimi, de 53 anos.

Cerca de 20 pessoas e 15 cabras – 11 filhotes e quatro mães – participaram desta aula ao ar livre.
Enquanto a instrutora Meridith Lana estimulava os participantes a “exalar”, “contrair o abdome” e “ficar atento à postura”, ouvia-se ao fundo o balido dos animais, que pulavam nas costas dos alunos, comiam seus cabelos e barbas e lambiam seus rostos.

LEIA TAMBÉM: Amazon agora dá desconto para quem tem assistência social nos EUA

Alguns também responderam o chamado da natureza.

‘Não tem preço’

“São adoráveis e amigáveis”, diz Lana após a aula. “É verdade que elas comem seu cabelo e deixam ‘presentes’ no seu colchonete, mas é tudo muito divertido”.

“A terapia que você encontra aqui não tem preço”, acrescenta.

Danette McReynolds, cuja família é proprietária das cabras, explica que decidiu aceitar a proposta de acolher as aulas para arrecadar dinheiro para sua filha de 16 anos e uma amiga, que planejam expor os animais em um evento em Wisconsin neste verão boreal.

“Nós não sabíamos se as aulas iriam bem, mas decolaram, estamos com todos os lugares ocupados”, disse. “As pessoas adoram. Elas abraçam as cabras e relaxam”.

Lana assegura que interagir com as cabras é uma experiência similar a brincar com um animal de estimação, atividade que alivia o estresse e faz as pessoas se sentirem melhor, conforme foi demonstrado em estudos clínicos.

“A felicidade que as cabras proporcionam é ótima”, disse. “Todos os animais são terapêuticos, mas as cabras têm algo que é simplesmente incrível”.

LEAI TAMBÉM: Silvio Santos dá casas em Orlando de presente para as filhas

“Você pode estar na postura da criança e de repente você não consegue se levantar porque tem uma cabra nas suas costas. Se tem uma coisa que essas cabras fazem é permitir que você esteja mais consciente”, afirma.

Vários de seus alunos disseram que, embora as cabras tivessem se metido no meio de alongamentos e posturas de ioga, elas eram uma distração bem-vinda, que faz com que os participantes riam e queiram voltar depois.

“Foi pura liberação de tensão e frustração”, disse Judy Waters, que participou de uma aula com seu marido e vários outros amigos, um dos quais estava comemorando seu aniversário.

“Você não pode ficar de mau humor quando há um monte de cabras bebês em volta de você, trepando por aí e repartindo ternura”, afirmou.
Houve, ainda, um bônus adicional: “Eu não pensei no governo em Washington nenhuma vez durante essa hora inteira”, riu Waters. “Eu faria isso todas as semanas, se pudesse”, completou Waters.

VIDA EUA: Dentro de casa, como é morar nos Estados Unidos..

VIDA EUA: 3 coisas que se aprende em 5 anos nos Estados Unidos

Por France Presse

Leia Também
Vídeos

Na Florida Cup2016, Canal EUA Sports falou com o jornalista e apresentador Marcelo Rezende e o ex-jogador Dodô, conhecido como o “artilheiro dos gols bonitos”. Eles falaram sobre suas impresssões em relação ao mercado de futebol do Estados Unidos

Inscreva-se em nosso Canal do YOUTUBE !!
Curta nossa página do FACEBOOK !!


Apresentação: Ralf Furtado
Câmera: Jorge Lameiras

Falamos com Victor Pagliari Giro, mais conhecido como PC. Jogador que recentemente conquistou uma vaga no time titular do Orlando City, depois de passar por outros clubes dos Estados Unidos como o Fort Lauderdale Strikers e o Tampa Bay Rowdies. 

Inscreva-se em nosso Canal do YOUTUBE !!
Curta nossa página do FACEBOOK !!

  • PC você pode nos explicar o porque do apelido PC ?

– Bom, PC porque quando era garoto ainda, que jogava no Corinthians falavam que eu parecia outro jogador que o nome dele era Paulo César, aí como tinha essa semelhança minha com ele e até o jeito de jogar, canhoto a posição tudo, e aí começaram a me chamar de PC. E aí no começo eu até tentei mudar para deixar o meu nome mesmo, mas aí todo mundo começou a pegar PC, PC, PC… E aonde eu vou hoje, todo mundo me conhece como PC. Então hoje às vezes, quando me chamam pelo meu nome mesmo, até difícil eu atender, mas tranquilo, é um nome legal eu tô conseguindo levar bem.

  • Como é que se deu essa sua ascensão dentro do futebol americano, como é que você tá sentindo isso? Você acha que o mercado americano é um mercado interessante para para brasileiros que não tem espaço no Brasil, devido à concorrência, você acha que vale a pena investir aqui?

– Não só para brasileiros, mas como também para todo o jogador. Acho que o crescimento aqui no Estados Unidos está excelente, acho que em um futuro próximo vai estar uma liga brilhante. Já é uma liga muito boa, acho que com mais 3 ou 4 anos vai estar fantástica. Então acho que vale a pena sim, como tem muitos jogadores nomeados vindo para cá, como o Kaká, Schweinsteiger, entre outros. Então acho que tem tudo para para virar uma liga brilhante.

LEIA TAMBÉM: Quem é “PC”, jogador brasileiro em acensão no Orlando City?

Apresentação: Ralf Furtado
Câmera: Henrique Furtado

 

Voltar