Mais de 80% dos americanos quer mais controle sobre armas

Pesquisa também revela, que pelo menos metade dos americanos qualifica a violência através de armas de fogo seja um problema sério nos EUA

Mais de 80% dos americanos querem aumentar ligeiramente os controles sobre compra e capacidade de portar armas de fogo, mas o país segue muito dividido sobre o tema, apesar de 44% dos cidadãos afirmarem conhecer pessoalmente alguém que tenha sido atingido por um disparo.

Segundo uma pesquisa publicada nesta sexta-feira pelo centro de estudos Pew e desenvolvida entre março e abril, metade dos americanos qualifica a violência armada como um problema muito grande no país, mas essa percepção está muito dividida entre os que possuem armas e os que não, e entre republicanos e democratas.

O maior ponto de consenso está em uma série de possíveis limitações à compra e porte de armas que até agora não tiveram sucesso no Congresso,em parte devido à influência da poderosa Associação Nacional de Rifles (NRA).

LEIA TAMBÉM: EUA rescindem proteção migratória para pais ilegais no país

No total, 89% dos consultados querem que haja medidas para evitar que pessoas com doenças mentais possam comprar armas, enquanto 84% respaldam controles de antecedentes para os compradores de armas em feiras e vendedores privados, agora isentos.

Além disso, 83% apoiam a proibição de venda de armas àqueles que integram listas governamentais de vigilância por atividades suspeitas ou de pessoas que estão proibidas de voar em companhias aéreas comerciais.

LEIA TAMBÉM: Onda de calor na Califórnia já deixou 4 mortos

Novas ideias suscitam também um apoio majoritário, ainda que mais dividido entre os quem têm e não têm armas: a criação de uma base de dados federais para controlar a venda de armas, respaldada por 71% e e vetar os cartuchos com alta capacidade (apoiada por 65%).

Quando são deixadas para trás as medidas concretas e se pergunta sobre a possibilidade de reforçar a legislação sobre armas, o apoio é menor: 52% dos entrevistados afirmaram que as leis a respeito deveriam ser mais estritas, enquanto 30% opinaram que estão bem como estão e 18% querem por relaxá-las.

LEIA TAMBÉM: Johnny Depp gera polêmica por referência a assassinato de Trump

72% dos americanos já dispararam uma arma de fogo na vida, e o 48% cresceram em uma casa onde havia armas, enquanto 59% têm amigos que possuem armas, segundo a pesquisa.

Mas apenas 30% dos americanos dizem ter uma arma.

Entre os que possuem armas, a paixão é forte: 66% asseguram que possuem várias, e 73% dizem que não se imaginam sem, enquanto 74% asseguram que essa propriedade é “essencial” para sua sensação pessoal de liberdade.

A pesquisa foi realizada entre março e abril com 3.930 americanos, incluídos 1.269 proprietários de armas, e tem uma margem de erro de mais ou menos 2,8 pontos percentuais.

VIDA EUA: Como viajar dentro dos Estados Unidos

VIDA EUA: Os 10 maiores obstáculos para brasileiros que mudam para os Estados Unidos

Por EFE

Leia Também
Vídeos

O timão goleou o Vasco da Gama no estádio Bright House Networks Stadium, que pertence a UCF (University of Central Florida). A partida valia por uma das semi-finais do Torneiro da Florida, onde o Corinthians, após a vitória por 4×1 sobre o Time da Colina, enfrentará o vencedor da outra semi-final ,entre São Paulo e River Plate da Argentina. Falamos também com o ator Bruno Mazzeo, torcedor do Vasco que esteve no estádio torcendo para o seu time.

Inscreva-se em nosso Canal do YOUTUBE !!
Curta nossa página do FACEBOOK !!


Apresentação – Ralf Furtado
Câmera – Jorge – Lameiras

Durante o evento de Kart da Florida Cup 2017, que reuniu astros do futebol, o Youtuber Fabio Brazza e o piloto Rubens Barrichello, Rubinho fala sobre o bullying virtual que ainda sofre pela internet. O assunto que tem sido notícia no mundo incomoda o recordista de participações em provas de Fórmula 1

Inscreva-se em nosso Canal do YOUTUBE !!
Curta nossa página do FACEBOOK !!

Apresentação: Ralf Furtado
Câmera: Jorge Lameiras

O futebol em uma High-School Americana mostrado pelo Futebol EUA. Visitamos a Lake Mary High-School onde foi realizada a final do campeonato entre a Lake Mary e a Lake Brantley High School. Lake Mary saiu campeã e falamos com alguns pas sore essa experiência

Inscreva-se em nosso Canal do YOUTUBE !!
Curta nossa página do FACEBOOK !!


Apresentação – Ralf Furtado
Câmera – Jorge Lameiras

Léo Azevedo, um dos maiores técnicos do tênis brasileiro, nos acompanhou na visita ao Centro de Tênis da USTA em Lake Nona na Florida. Conhecemos um pouco do que que é considerado o maior complexo do esporte no mundo, com um total 102 quadras, em um vestimento de mais de $60 milhões de dólares.

Inscreva-se em nosso Canal do YOUTUBE !!
Curta nossa página do FACEBOOK !!


 

Apresentação: Ralf Furtado
Câmera: Bruno Furtado

 

Voltar