Como montar uma equipe na MLS? Profe Osorio dá as dicas

Técnico da seleção mexicana e não tão velho conhecido da torcida são-paulina, Juan Carlos Osorio esteve nos Estados Unidos na última semana para promover os amistosos do México que lá acontecerão antes da Copa América Centenário. O treinador aproveitou a ida ao país vizinho para visitar o Atlanta United, clube com pouco tempo de existência e que está previsto para estrear na Major League Soccer ano que vem. Lá, concedeu uma entrevista ao The Atlanta Journal-Constitution e foi questionado como ele montaria o elenco do Atlanta caso fosse técnico do time.

Osorio em visita ao Atlanta United (Foto: The Atlanta Journal-Constitution)

Quando o assunto é futebol dos Estados Unidos, o Profe sabe bem o que dizer. Isso porque Osorio passou alguns anos de sua vida atuando na terra do Tio Sam. Primeiro, ele jogou futebol pela universidade na Universidade de New Heaven, entre 1985 e 1986. Depois, se formou em Ciência do Exercício na Southern Connecticut State University, em 1990. Foi auxiliar técnico no Staten Island Vipers, já no final dos anos 1990. Como treinador, Osorio trabalhou no Chicago Fire em 2007 e conquistou o título da Conferência Leste pelo Red Bull New York em 2008.

Dito isso, é importante lembrar que a MLS tem uma política restrita para montar elenco. O elenco pode ter até 28 jogadores, sendo que os 20 primeiros são os considerados do elenco principal. Para estes 20 jogadores, há uma folha salarial máxima de 3.660.000 dólares por ano. O time pode ter o mínimo de 18 jogadores e gastar esse orçamento com os 18 jogadores ao invés de 20. O salário de cada um dos jogadores não pode ultrapassar o teto de 457.500 dólares por ano. Cada time pode ter três jogadores designados que não possuem limite salarial. Estes três contarão, para a folha salarial, como recebendo 457.500 dólares por ano, que é o teto.

Os times têm algum dinheiro para usar como alocação para compensar e aumentar o salários dos jogadores, mas de forma geral, é assim que funciona. Por isso, montar um elenco na MLS não é uma tarefa muito fácil. Afinal, é preciso equilibrar as contas e o elenco. É também por isso que vemos jogadores do nível de Kaká, com o maior salário das Américas no futebol.

Conhecido por apostar em escalações ousadas e improvisações, o Profe conta como construiria a equipe do clube norte-americano:

Se eu pudesse escolher e trazer um goleiro, traria Alfredo Talavera, do Toluca. A partir disso que eu começaria a montar a equipe. Meus laterais provavelmente seriam americanos. Meu zagueiro canhoto seria estrangeiro, porque aqui não há tantos. Como volante, talvez Michael Bradley. E um candidato para ser centroavante seria Zlatan Ibrahimovic. Ter um renomado jogador em uma cidade como Atlanta seria bom não só para a equipe, como para ele também. Quanto aos pontas, gostaria que fossem da América do Sul, onde o mercado é acessível. Quando penso em construir uma equipe do zero, vejo uma oportunidade grandiosa. Eu a armaria ao redor da minha ideia de como se deve jogar. Não existe uma só maneira. Há um plano A e um plano B. Por isso eu apostaria em um centroavante grande e alto, e que pode segurar a bola. Tem que ter jogadores rápidos no ataque, mas também é necessário contar com alguém que segure a bola. Essa é a minha combinação.

Ao contrário do que viveu no São Paulo, onde não montou o elenco, Osorio pode escolher os jogadores mexicanos com quem quer trabalhar e, nessa hipótese de montar um time da MLS, teria que escolher um por um todos os jogadores do elenco, já que o time seria criado do zero. No São Paulo, mesmo sem montar o elenco, ele conseguiu mostrar uma ideia de jogo que foi reconhecida pela maior parte da torcida. No México, ele também vai muito bem.

Leia Também
Vídeos

Canal EUA mostra os preços e as facilidades oferecidas pela maior rede de supermercados de atacado dos Estados Unidos. Como se associar e quais as vantagens de ser sócio do Costco. Visitamos uma das lojas em Altamonte Springs, na Flórida para mostrar como essas lojas funcionam.

Inscreva-se em nosso Canal do YOUTUBE !!
Curta nossa página do FACEBOOK !!

Apresentação – Ralf Furtado
Imagens – Jorge Lamerias
Produção e direção – Ralf Furtado

No Torneio da Florida 2016, Canal EUA Sports entrevistou Bruno Costa, diretor de Futebol do Fort Lauderdale Strikers ( Ex-observador da seleção Brasileira de Base ) e Ricardo Oliveira, CEO do Florida Cup, que nos passaram suas impressões sobre esse grande evento internacional realizado na Florida

Inscreva-se em nosso Canal do YOUTUBE !!
Curta nossa página do FACEBOOK !!


Apresentação: Ralf Furtado
Câmera: Jorge Lameiras

 

O Orlando City jogou em casa contra o Chicago Fire, time do atual do alemão Bastian Schweinsteiger, meio-campo da seleção da Alemanha campeã mundial da Copa do Mundo do Brasil de 2014. O jogo terminou 0x0 com o Orlando jogando grande parte da partida com 1 jogador a menos, devido a expulsão injusta, ainda no primeiro tempo, do zagueiro Rafael Ramos, após uma falta aos 26 min do primeiro tempo.
Falamos com a líbero da seleção brasileira do vólei, Camila Brait e com Gustavo Brasil, diretor técnico da R9 de Orlando

Inscreva-se em nosso Canal do YOUTUBE !!
Curta nossa página do FACEBOOK !!

Apresentação: Ralf Furtado
Câmera: Karina Furtado

 

Fred, Marcos Junior, Diego Souza, Marlon e Magno Alves do Fluminense, falam com o o Canal EUA Sports sobre suas expectativas em relação ao mercado americano de futebol. O Fluminense enfrentou o Shakhtar Donetsk pelo Torneio da Florida 2016

Inscreva-se em nosso Canal do YOUTUBE !!
Curta nossa página do FACEBOOK !!


Apresentação: Ralf Furtado
Câmera: Jorge Lameiras

O diretor das categorias de base do Orlando City, fala sobre o que espera para o futuro da Academia. David Longwell explica as várias etapas que um atleta das categorias tem que ultrapassar, para conseguir chegar até o time profissional

Inscreva-se em nosso Canal do YOUTUBE !!
Curta nossa página do FACEBOOK !!!

Na entrevista, perguntamos ao Diretor das Categorias de base do Orlando City, David Longweel, quais eram as expectativas do clube em relação ao futuro da Academia. Sobre os investimentos que estão sendo feitos e como é o processo para que um jogador da base chegue ao time principal do clube.

David respondeu:
– Já existe um bom projeto para isso no clube, nós tentamos levar jogadores para a Academia, da Academia eles vão para o time B do Orlando City e daí completam o processo chegando ao time da MLS.
Tem muito trabalho sendo feito por trás das cenas, o clube está investindo dinheiro pra tentar transformar nossa Academia em uma das melhores do país. E nós temos um objetivo de formar nossos próprios jogadores, nesse caso teremos jogadores mais novos no time principal.
Estou muito confiante que isso vai acontecer no futuro.

Apresentação: Ralf Furtado
Câmera: Karina Furtado

Voltar