Como é o atendimento médico nos Estados Unidos


O nível dos hospitais é sempre bom ou de excelente qualidade, porém o atendimento e o serviço são um pouco diferente do Brasil




A saúde pública americana gira em torno dos planos de saúde, pois o atendimento é pago em todos os hospitais. Nenhum cidadão tem garantia de saúde gratuita por ser americano, todos precisam ter um plano de saúde, para poder ser atendido. Esses planos podem ser muito caros ou gratuítos em casos específicos.

São três os sistemas de saúde que oferecem plananos gratuítos, e eles são públicos. O Medicaid, o Medicare e o Veterans Affairs, que foram criados para amparar os idosos (Medicare), a população de baixa renda (Medicaid) e os militares aposentados (Veterans Affairs).

Em 2010, durante o exercício do presidente Barack Obama, o governo criou o Affordable Care Act (Lei de Proteção ao Paciente e de Assistência Acessível), mais conhecido como ObamaCare. A lei exigia que todos os cidadãos americanos ou estrangeiros tenham um plano de saúde, sob pena de multa de U$95,00 em 2014, subindo para U$695,00 em 2016.

No Obama Care os mais pobres que se declararem incapazes de arcar com os custos dos planos, receberão subsídios do governo federal, que podem chegar a 90% do valor da mensalidade.

LEIA TAMBÉM: Mudança de comportamento nos jovens afeta mercado imobiliário

Muitos tem a impressão de que o sistema de saúde funciona muito bem nos EUA, mas não é bem assim, de acordo com a WHO (World Health Organization), os EUA ocupam a 37ª posição no ranking que mede a performance dos sistemas de saúde no mundo.

Se você está de mudança para os Estados Unidos e ainda não providenciou um plano de saúde, você pode utilizar um Seguro Viagem comprado no Brasil para não ficar descoberto durante o período inicial.

Nenhum hospital dos Estados unidos recusa atendimento a pacientes, mas é bom estar preparado. Caso você não tenha um plano de saúde, terá que pagar valores realmente muito altos pelo seu atendimento.

Para se ter uma ideia, o custo de internação em um hospital pode chegar a U$10 mil por dia e um simples braço quebrado a U$4 mil.



VIDA EUA: Como morar barato nos Estados Unidos

VIDA EUA: Os 10 maiores obstáculos para brasileiros que mudam para os Estados Unido

Leia Também
Vídeos

No Torneio da Florida 2016 entrevistamos os técnicos Ney Franco e Adílson Batista, que falam com o Futebol EUA sobre sua visão do mercado de futebol dos Estados Unidos. A aínda, o jogador Vitinho do Internacional e o Youtuber Fred B12

Inscreva-se em nosso Canal do YOUTUBE !!
Curta nossa página do FACEBOOK !!


Apresentação: Ralf Furtado
Câmera: Jorge Lameiras

Canal EUA mostra como é uma casa modelo e como é a decoração dessas casas que são preparadas para deixar o comprador louco de vontade de adquirir um imóvel igual aquele no condomínio que está se formando. Todos os dias, centenas de novos condomínios são criados em todo o território americano. Os preços variam de acordo com a localização do terreno e a metragem da casa. A piscina e a área da churrasqueira geralmente não estão inclusos no preço da casa

Inscreva-se em nosso Canal do YOUTUBE !!
Curta nossa página do FACEBOOK !!


Apresentação – Ralf Furtado
Câmera – Jorge Lameiras

O mundo dos Muscle Cars deu um salto de potência, com a chegada da nova versão de dois dos mais tradicionais carros dos Estados Unidos. Os novos Dodge Charger e Challenger Hellcat, chegam ao mercado em suas versões 2017 apresentados em detalhes pelo Canal EUA

Inscreva-se em nosso Canal do YOUTUBE !!
Curta nossa página do FACEBOOK !!

Apresentação – Ralf Furtado
Câmera – Jorge Lameiras

 

Na Florida Cup2016, Canal EUA Sports falou com o jornalista e apresentador Marcelo Rezende e o ex-jogador Dodô, conhecido como o “artilheiro dos gols bonitos”. Eles falaram sobre suas impresssões em relação ao mercado de futebol do Estados Unidos

Inscreva-se em nosso Canal do YOUTUBE !!
Curta nossa página do FACEBOOK !!


Apresentação: Ralf Furtado
Câmera: Jorge Lameiras

Voltar