Chivas USA decide só contratar jogadores mexicanos, isso é racismo?

A intenção do Chivas USA de fechar o seu elenco apenas para jogadores mexicanos e demitir jogadores e técnicos “caucasianos”, está levantando uma acusação de racismo contra o time que disputa a MLS




Isso inclusive abre uma janela para que o próprio time seja discriminado por outros clubes. E desperta a atenção para a forma como jogadores e treinadores “não-mexicanos” foram recentemente forçados a sair do time, por motivos aparentemente duvidosos.

Mas imagine por um momento que Chivas EUA esteja realmente disposto a por em prática essa política, contratar em sua maioria cidadãos mexicanos e jogadores de ascendência mexicana, com intenção de representar a comunidade mexicana nos EUA. Isso seria justo?

Na Europa, Asia e América Latina, existem vários clubes que só contratam jogadores de uma certa nacionalidade ou até mesmo de apenas um grupo religioso específico. Estes clubes não ganham muito argumento por fazerem isso, porém muitos torcedores ficam orgulhosos dos times não terem nenhum “forasteiro” em seu quadro.

CONFIRA NESSA LISTA E NOS DIGA O QUE VOCÊ ACHA SOBRE O CHIVAS USA SEGUIR OS MESMOS PASSOS..

Athletic Bilbao [Espanha]

O clube foi fundado em 1898. Por décadas apenas aceitava jogadores oriundos dos Países Bascos, norte da Espanha e Sudeste da Franca.

Para os Bascos, um povo sem seu próprio país, o clube se tornou uma importante fonte de orgulho nacional. O seu papel cultural, social e política era extremamente importante durante as décadas em que a língua e a identidade basca foram reprimidas pelo ditador espanhol Francisco Franco.

Agora que a Espanha é um país democrático e da região basca tem mais autonomia, o clube Atlético de Bilbao relaxou um pouco a sua regra de “Somente Bascos”, de vez em quando até contratam jogadores de outras partes da Espanha. Mas este clube orgulhoso ainda depende em grande parte, de jogadores que sobem oriundos das suas categorias de base. E se orgulha de ser um dos três clubes espanhóis que nunca foram rebaixados para a segunda divisão. Acho que não precisamos citar quais são os outros…

LEIA TAMBÉM: Ele tem 16 anos, lança a 94 milhas por hora, vale US$ 1,5 milhão e é do Brasil !!!




Chivas Guadalajara [Mexico]

Chivas de Guadalajara nunca contratou nenhum jogador estrangeiro desde a sua fundação em 1908, entretanto alguns poucos Mexicanos, nascidos nos Estados Unidos já jogaram pelo time. As razões para essa tradição mão são muito claras, mas essa política certamente ajuda em muito o desenvolvimento de sua categoria de base, que tem produzido grandes talentos como Javier ‘Chicharito’ Hernandez, atacante do Bayer Leverkusen.

Porém como a equipe está atualmente passando por uma fase difícil, alguns de seus partidários pediram a gestão para romper com essa tradição e contratar estrangeiros, assim como os outros clubes do México.

El Nacional [Equador]

El Nacional foi fundado por um general reformado na década de 60, seu elenco inicial era formado principalmente por jogadores que pertenciam às forças armadas do país. Isso foi há muito tempo atras, mas o El Nacional, que agora pertence parcialmente a Força Aérea do Equador, ainda adere a contratação de jogadores apenas equatorianos. Com sede em Quito, o time já foi por 13 vezes, campeão equatoriano.

LEIA TAMBÉM: Ibrahimovic recusa proposta de 6,8 milhões de euros do LA Galaxy

Beitar Jerusalem [Israel]

Fundado em 1936, Beitar Jerusalém é o único time da Premier League de Israel que nunca escalou um jogador árabe. A administração da equipe disse que eles estariam abertos a contratação de jogadores árabes, quando fizer sentido em fazê-lo. Mas encontraram muita resistência dos fãs separatistas mais radicais, que em voz alta protestaram contra uma decisão da equipe em contratar dois muçulmanos chechenos no início de 2013. Um jogador nigeriano muçulmano foi contratado em 2005, mas deixou o clube pouco depois, porque a pressão dos torcedores deixou sua permanência insuportável.

LEIA TAMBÉM: Dagoberto acerta com time de São Francisco

Rangers [Escócia]

Glasgow Rangers é uma das duas equipes que dominam Premier League da Escócia. Atualmente já eles contratam jogadores de todos as nacionalidades, mas até a década de 1970 a equipe era conhecido por tentar evitar quaisquer jogadores católicos. Isso porque as tensões separatistas na Escócia e na vizinha Irlanda, estimulavam o Rangers a assumir uma identidade ferozmente protestante. O maior rival Celtic, clube com raízes irlandesas e católicas, era formado por jogadores e torcedores católicos. Esse divisionismo tem mudado nos últimos anos, como as tensões política diminuíram, ambas as equipes agora contratam grandes estrelas do futebol mundial, sem levar em conta suas religiões.

Deportivo Saprissa [Costa Rica]

Durante vários períodos de sua história, o Deportivo Saprissa da Costa Rica decidiu não contratar quaisquer estrangeiros, contando apenas com jogadores formados em suas categorias de base. Atualmente, Saprissa tem apenas dois estrangeiros na sua lista de 30 jogadores, Fabricio Ronchetti
do Uruguai e o capitão Adolfo Machado do Panamá.



VIDA EUA: Você sabe o que é uma Soccer Mom?

VIDA EUA: As maiores diferenças do futebol infantil nos Estados Unidos e no Brasil

Leia Também
Vídeos

Falamos com Victor Pagliari Giro, mais conhecido como PC. Jogador que recentemente conquistou uma vaga no time titular do Orlando City, depois de passar por outros clubes dos Estados Unidos como o Fort Lauderdale Strikers e o Tampa Bay Rowdies. 

Inscreva-se em nosso Canal do YOUTUBE !!
Curta nossa página do FACEBOOK !!

  • PC você pode nos explicar o porque do apelido PC ?

– Bom, PC porque quando era garoto ainda, que jogava no Corinthians falavam que eu parecia outro jogador que o nome dele era Paulo César, aí como tinha essa semelhança minha com ele e até o jeito de jogar, canhoto a posição tudo, e aí começaram a me chamar de PC. E aí no começo eu até tentei mudar para deixar o meu nome mesmo, mas aí todo mundo começou a pegar PC, PC, PC… E aonde eu vou hoje, todo mundo me conhece como PC. Então hoje às vezes, quando me chamam pelo meu nome mesmo, até difícil eu atender, mas tranquilo, é um nome legal eu tô conseguindo levar bem.

  • Como é que se deu essa sua ascensão dentro do futebol americano, como é que você tá sentindo isso? Você acha que o mercado americano é um mercado interessante para para brasileiros que não tem espaço no Brasil, devido à concorrência, você acha que vale a pena investir aqui?

– Não só para brasileiros, mas como também para todo o jogador. Acho que o crescimento aqui no Estados Unidos está excelente, acho que em um futuro próximo vai estar uma liga brilhante. Já é uma liga muito boa, acho que com mais 3 ou 4 anos vai estar fantástica. Então acho que vale a pena sim, como tem muitos jogadores nomeados vindo para cá, como o Kaká, Schweinsteiger, entre outros. Então acho que tem tudo para para virar uma liga brilhante.

LEIA TAMBÉM: Quem é “PC”, jogador brasileiro em acensão no Orlando City?

Apresentação: Ralf Furtado
Câmera: Henrique Furtado

 

O famoso raper e youtuber Fabio Brazza fala sobre as expectativas da Florida Cup 2017 e o seu trabalho dentro do evento. O evento que foi prejudicado pela tragédia ocorrida com o time da Chapecoense, se mostra fortalecido e preparado para crescer ainda mais em 2018

Inscreva-se em nosso Canal do YOUTUBE !!
Curta nossa página do FACEBOOK !!

Apresentação – Ralf Furtado
Câmera – Jorge Lameiras

No Torneio da Florida 2016, Canal EUA Sports entrevistou Bruno Costa, diretor de Futebol do Fort Lauderdale Strikers ( Ex-observador da seleção Brasileira de Base ) e Ricardo Oliveira, CEO do Florida Cup, que nos passaram suas impressões sobre esse grande evento internacional realizado na Florida

Inscreva-se em nosso Canal do YOUTUBE !!
Curta nossa página do FACEBOOK !!


Apresentação: Ralf Furtado
Câmera: Jorge Lameiras

 

Voltar