Brasileiros voltam a procurar Imóveis e Visto nos EUA para deixar o país

O nível de incerteza sobre o rumo que o Brasil vai tomar voltou para o mesmo patamar de antes do impeachment de Dilma Rousseff. “O personagem mudou, mas o momento é tão ou mais delicado”, explica a economista Juliana Inhasz, professora da graduação de Economia do Insper.

A vontade do brasileiro de sair do Brasil não é coisa do passado, e os Estados Unidos sempre aparecem como uma das primeiras opções. Muitos estão se expatriando, e mudando do país buscando por qualidade de vida. Números mostram que mais de 18 mil brasileiros mudaram de forma definitiva em 2016. O perfil daquele que está indo para a América do Norte, tem sido de levar toda a família, buscando um imóvel em bairros tranquilos e perto de boas escolas.

“Pretendo mudar em agosto deste ano, já está tudo encaminhado em Miami e levarei minha família”, diz Francisco Mattos. O empresário do ramo agropecuário, já vinha com esta vontade em sair do Brasil, após morar por seis meses na Florida com a família de aluguel. No segundo semestre voltará em definitivo. “A situação de crise generalizada, no setor econômico, político e na segurança da cidade não me cria a intenção de ter meus filhos educados aqui. São mais de anos assim”, diz Mattos.

LEIA TAMBÉM: Silvio Santos dá casas em Orlando de presente para as filhas

Mais da metade dos brasileiros que decidem se tornar expatriados indo para os Estados Unidos decidem morar no sul da Flórida. Os destinos são Miami (53%) e Orlando com (12%). Mas a intenção também é de buscar novos investimentos. “Agora, com a crise brasileira, temos além do fluxo de pessoas que querem levar o capital para fora do país, há aqueles que estão vendendo os ativos em razão da imprevisibilidade”, diz Fernando Bergallo, diretor de câmbio da FB Capital, empresa líder de mercado no envio de remessas financeiras para o exterior no segmento imobiliário. “Os clientes que temos contato estão indo definitivamente, por tudo que acontece no país e também pensam em comprar imóveis americanos para ter renda extra no local onde vão morar”, afirma Bergallo.

Sem desligar dos projetos que tem no país, Francisco irá com o visto que depende da sua esposa, que irá estudar nos EUA. Para os estudantes, os vistos são de código F1. “Vou morar fora, mas não irei desligar dos meus negócios que tenho no país, por isso irei com o F2 de dependente, para poder ir e voltar”, diz Mattos sobre sua autorização dos Estados Unidos. Consulados pelo Brasil tem notado um aumento nos pedidos. Com a situação regularizada e a vida estável, Mattos, pretende ser um brasileiro investidor na América.

LEIA TAMBÉM: Como conseguir uma BOLSA de ESTUDOS através do Futebol nos EUA

“Após a compra do apartamento, penso em buscar por imóveis ou algo no ramo pecuário. Não digo que irei com esta intenção, busco a qualidade de vida, mas aparecendo uma oportunidade não podemos descartar”, finaliza.

LEIA TAMBÉM: Dentro de casa, como é morar nos Estados Unidos..

Com a alta procura na compra de imóveis, corretoras de câmbio tem percebido a diferença nos envios de remessas. “Os números tem aumentado. Em 2016 fizemos mais de R$ 50 milhões em transações para o exterior, sempre buscando rapidez e segurança nas questões das normas com o Governo. Acredito que este ano, mesmo com o dólar oscilando acima da média, podemos ter uma alta”, diz Bergallo, diretor de câmbio da FB Capital.

Por FB Capital

Leia Também
Vídeos

O diretor das categorias de base do Orlando City, fala sobre o que espera para o futuro da Academia. David Longwell explica as várias etapas que um atleta das categorias tem que ultrapassar, para conseguir chegar até o time profissional

Inscreva-se em nosso Canal do YOUTUBE !!
Curta nossa página do FACEBOOK !!!

Na entrevista, perguntamos ao Diretor das Categorias de base do Orlando City, David Longweel, quais eram as expectativas do clube em relação ao futuro da Academia. Sobre os investimentos que estão sendo feitos e como é o processo para que um jogador da base chegue ao time principal do clube.

David respondeu:
– Já existe um bom projeto para isso no clube, nós tentamos levar jogadores para a Academia, da Academia eles vão para o time B do Orlando City e daí completam o processo chegando ao time da MLS.
Tem muito trabalho sendo feito por trás das cenas, o clube está investindo dinheiro pra tentar transformar nossa Academia em uma das melhores do país. E nós temos um objetivo de formar nossos próprios jogadores, nesse caso teremos jogadores mais novos no time principal.
Estou muito confiante que isso vai acontecer no futuro.

Apresentação: Ralf Furtado
Câmera: Karina Furtado

Futebol EUA esteve na Disney Showcase 2016 realizado na ESPN Wide World of Sports entre os dias 27 e 30 de dezembro. Um grandioso evento que reuniu centenas de times dos Estados Unidos e do mundo durante uma semana, com uma organização impecável.

Inscreva-se em nosso Canal do YOUTUBE !!
Curta nossa página do FACEBOOK !!


Apresentação: Ralf Furtado
Câmera: Jorge Lameiras

Voltar