Au Pair, o programa que permite que jovens morem e trabalhem nos Estados Unidos


O programa Au Pair,  é um intercâmbio cultural e de trabalho, aprovado pelo governo Americano, que permite morar nos Estados Unidos legalmente, por 1 ou 2 anos na casa de uma família hospedeira. Estudando e trabalhando para essa família por até 45 horas por semana, recebendo salário semanal em dólar. É uma grande oportunidade para jovens que querem viver a cultura americana, aperfeiçoando o inglês e poder viajar pela América sem gastar muito




Qual é o perfil das famílias americanas que recebem uma Au Pair?

  • costumam ser abertas à experiências interculturais

Que funções domésticas são esperadas da participante?

  • responsabilidade para cuidar para que as crianças estejam bem alimentadas, de banho tomado e com os exercício escolares feitos.

Homens também podem se inscrever ou o intercâmbio é restrito a mulheres?

  • algumas famílias americanas também aceitam jovens do sexo masculino, apesar de não ser muito comum. Meninos são mais requisitados quando os filhos são homens, gerando a necessidade de alguém para praticar esportes em geral com as crianças.

Que características as famílias procuram em um Au Pair?

  • responsabilidade acima de tudo nos horários e na execução das tarefas destinadas.

Como está a popularidade do programa nos Estados Unidos?

  • não para de crescer, porque os americanos têm valorizado cada vez mais a troca cultural entre seus filhos e jovens de outros países. O programa é totalmente regulamentado pelo governo.

O intercambista consegue juntar dinheiro durante o programa?

  • claro, já que a alimentação e a acomodação são fornecidos pela família hospedeira, mas uma remuneração de cerca de $180.00 por semana.

Quais são as vantagens desse tipo de programa?

  • viver o dia-a-dia de uma típica família americana aperfeiçoando o inglês. Você ainda pode fazer cursos durante enquanto estiver no país, muitas vezes pagos pelas famílias hospedeiras.

LEIA TAMBÉM: Como viajar dentro dos Estados Unidos






Quais são os pré-requisitos para ser Au Pair nos ESTADOS UNIDOS?

– Ter entre 18 e 26 anos (algumas agências aceitam homens também)
– Ser solteira (o) e sem filhos;
– Conhecimento intermediário de inglês;
– Gostar e saber lidar com crianças
– Ter 200 horas de experiência comprovada com crianças nos últimos 3 anos
– Ensino Médio concluído
– Carteira de motorista

Quais são os benefícios do programa?

-Acomodação e refeições por um ano na casa da sua host family
-Salário semanal de USD 195,75
-Bolsa de Estudos de até US$500
-Duas semanas de férias remuneradas e 1 dia e meio de folga por semana, além de um final de semana inteiro por mês.
-Cobertura de seguro saúde
-Opção de viajar  ou ficar 30 dias pelos EUA ao final do Programa
-Segurança garantida pelo Departamento de Estado dos Estados Unidos, com visto específico para o programa
-Encontros mensais com a sua coordenadora local e outras Au Pairs que moram na sua região
-Oportunidade de extensão do programa por mais 6, 9 ou 12 meses

Passo a passo:

-Documento DS2019 para obtenção de visto
-Taxa SEVIS para o visto: $35.00
–Treinamento de 3-4 dias com outras Au Pairs antes do encontro com a família


VIDA EUA: Como morar barato nos Estados Unidos

VIDA EUA: Os 10 maiores obstáculos para brasileiros que mudam para os Estados Unidos

Leia Também
Vídeos

Durante o evento de Kart da Florida Cup 2017, que reuniu astros do futebol, o Youtuber Fabio Brazza e o piloto Rubens Barrichello, Rubinho fala sobre o bullying virtual que ainda sofre pela internet. O assunto que tem sido notícia no mundo incomoda o recordista de participações em provas de Fórmula 1

Inscreva-se em nosso Canal do YOUTUBE !!
Curta nossa página do FACEBOOK !!

Apresentação: Ralf Furtado
Câmera: Jorge Lameiras

A Florida Cup organizou um incrível evento que reuniu grandes feras brasileira do futebol e do automobilismo. Com a presença do piloto Rubens Barrichello, do ex jogador Rivaldo e do Youtuber Fabio Brazza que fez um RAP para o Futebol EUA durante o evento chamado no Brasil de Torneio da Florida.

Inscreva-se em nosso Canal do YOUTUBE !!
Curta nossa página do FACEBOOK !!

Apresentação: Ralf Furtado
Câmera: Jorge Lameiras

 

 

O diretor das categorias de base do Orlando City, fala sobre o que espera para o futuro da Academia. David Longwell explica as várias etapas que um atleta das categorias tem que ultrapassar, para conseguir chegar até o time profissional

Inscreva-se em nosso Canal do YOUTUBE !!
Curta nossa página do FACEBOOK !!!

Na entrevista, perguntamos ao Diretor das Categorias de base do Orlando City, David Longweel, quais eram as expectativas do clube em relação ao futuro da Academia. Sobre os investimentos que estão sendo feitos e como é o processo para que um jogador da base chegue ao time principal do clube.

David respondeu:
– Já existe um bom projeto para isso no clube, nós tentamos levar jogadores para a Academia, da Academia eles vão para o time B do Orlando City e daí completam o processo chegando ao time da MLS.
Tem muito trabalho sendo feito por trás das cenas, o clube está investindo dinheiro pra tentar transformar nossa Academia em uma das melhores do país. E nós temos um objetivo de formar nossos próprios jogadores, nesse caso teremos jogadores mais novos no time principal.
Estou muito confiante que isso vai acontecer no futuro.

Apresentação: Ralf Furtado
Câmera: Karina Furtado

Falamos com Victor Pagliari Giro, mais conhecido como PC. Jogador que recentemente conquistou uma vaga no time titular do Orlando City, depois de passar por outros clubes dos Estados Unidos como o Fort Lauderdale Strikers e o Tampa Bay Rowdies. 

Inscreva-se em nosso Canal do YOUTUBE !!
Curta nossa página do FACEBOOK !!

  • PC você pode nos explicar o porque do apelido PC ?

– Bom, PC porque quando era garoto ainda, que jogava no Corinthians falavam que eu parecia outro jogador que o nome dele era Paulo César, aí como tinha essa semelhança minha com ele e até o jeito de jogar, canhoto a posição tudo, e aí começaram a me chamar de PC. E aí no começo eu até tentei mudar para deixar o meu nome mesmo, mas aí todo mundo começou a pegar PC, PC, PC… E aonde eu vou hoje, todo mundo me conhece como PC. Então hoje às vezes, quando me chamam pelo meu nome mesmo, até difícil eu atender, mas tranquilo, é um nome legal eu tô conseguindo levar bem.

  • Como é que se deu essa sua ascensão dentro do futebol americano, como é que você tá sentindo isso? Você acha que o mercado americano é um mercado interessante para para brasileiros que não tem espaço no Brasil, devido à concorrência, você acha que vale a pena investir aqui?

– Não só para brasileiros, mas como também para todo o jogador. Acho que o crescimento aqui no Estados Unidos está excelente, acho que em um futuro próximo vai estar uma liga brilhante. Já é uma liga muito boa, acho que com mais 3 ou 4 anos vai estar fantástica. Então acho que vale a pena sim, como tem muitos jogadores nomeados vindo para cá, como o Kaká, Schweinsteiger, entre outros. Então acho que tem tudo para para virar uma liga brilhante.

LEIA TAMBÉM: Quem é “PC”, jogador brasileiro em acensão no Orlando City?

Apresentação: Ralf Furtado
Câmera: Henrique Furtado

 

Futebol EUA foi até Lakewood Ranch, na Flórida, acompanhar a partida entre as seleções Sub 17 do Brasil e dos Estados Unidos. Falamos com o Vinícius Jr, jogador revelação do Flamengo que aparece como grande estrela desse evento. O jogo fez parte do torneio Nike International Friendlies 2016. O torneio ainda contou com a participação das seleções da Turquia e de Portugal. Falamos também com o técnico Carlos Amadeu e com o Coordenador Erasmo Damiani nesse muito bem organizado evento patrocinado pela Nike.

Apresentação: Ralf Furtado
Câmera: Bruno Furtado

Inscreva-se em nosso Canal !!!
Visite-nos no Facebook: https://www.facebook.com/futeboleua/

Assista o Vídeo:

Voltar